sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Blogs: entre a mídia informativa e o divã das celebridades


No ano passado, levantamentos deram conta de que foram criados 120 mil novos blogs a cada dia em todo o mundo. O loteamento feito neste terreno infinito que é a internet é usado da forma como cada um acredita ser mais adequada a seu estilo. Assim, aparecem blogs sobre todos os assuntos possíveis e imagináveis - e até sobre assunto nenhum.
Quando criados, a idéia era de que os blogs seriam espécies de "diários virtuais", dentro dos quais o internauta poderia tirar da "agendinha" suas experiências e, ao invés de fechá-las com cadeado, dividi-las com qualquer pessoa que se dispusesse a perder uns minutos na leitura.
Logo, foi-se percebendo que seria possível usar a nova plataforma como mídia. Surgem aí, os blogs de jornalistas, sempre recheados de informações quentinhas, com notas de bastidores, análises políticas, críticas e afins. Cito aqui exemplos como Blog do Noblat, Blog do Josias, Kennedy Alencar, Juca Kfouri, Rosana Hermann, entre outros.
Ainda entre os blogs de informação, podemos citar os que usam os textos para tratar, com leveza e conhecimento de causa, temas normalmente difíceis de serem expostos. Aqui, minhas reverências a Jairo Marques, que mantém o Assim como você - espaço destinado a contar histórias de pessoas "fora do padrão", mas que não fazem de sua deficiência (seja ela qual for) um pretexto para uma vida medíocre - e a Alison Bryan, que criou o Deaf-blogs.com, voltado para que pessoas surdas de todo o mundo possam trocar suas experiências, seja por vídeo, utilizando a linguagem dos sinais, seja por textos postados.
Dentro deste universo blogueiro, as celebridades nacionais encontraram seu espaço não só para divulgar seus trabalhos, como para abrir seu coração ao público. Não é raro lermos notícias que começam ou terminam em "disse em seu blog". Exemplos disso são Luana Piovani, Cléo Pires e Agnaldo Silva. Foi um desses desabafos que me chamou a atenção nesta linda manhã de segunda.
Criticada, espezinhada, alvo de piadas em programas de TV e revistas, a cantora, produtora e atriz Preta Gil fez uma análise interessante em seu "diário". Com a chamada "Preta Gil é motivo de piada e Melancia é símbolo sexual?", o blog mostra fotos de várias das "mulheres-fruta", abrindo com a de Melancia. Gente, é verdade, as duas têm o corpo praticamente idêntico. Cliquem e vejam. Eu, então, também me pergunto: por que Preta Gil é motivo de piada e Melancia é símbolo sexual?
Bom, na minha humilde opinião, a culpa é da mídia, claro. A mídia de celebridades parece sempre precisar de um novo "fenômeno", algo que motive o interesse e a curiosidade do leitor. Por isso ficamos sabendo de tantos casamentos e separações, tantos "novos fenômenos da música", tantos "causou frisson".
O curioso é que cada vez mais, é necessário cada vez menos para alcançar a "celebridade". Hoje, no Brasil, não é necessário que se tenha um grande talento para se chegar ao "estrelato". Não é exigido estudo ou esforço. Basta entrar na "onda do momento" e se adequar aos estereótipos. Tivemos a fase "dançarinas de axé", a fase "Feiticeira", "Tiazinha", a fase "Ninja do Funk", a fase "BBB", agora estamos mergulhados numa salada de frutas. Ainda dá tempo: se você quiser seus 15 minutos de fama, escolha sua fruta predileta e mãos à obra.


Thaís Naldoni é jornalista, graduada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp). Com passagens pela Folha Online e Sportv, também atuou como repórter e secretária de redação da Revista IMPRENSA
Postar um comentário