sexta-feira, 4 de abril de 2008

OAB é contra divulgação de escutas sigilosas na imprensa


O secretário-geral-adjunto do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Alberto Zacharias Toron, afirmou ser contra a divulgação de informações sigilosas de interceptação telefônica pela imprensa. Ele disse que Judiciário tem sido complacente com os vazamentos, e lembrou que o anteprojeto do Ministério da Justiça sobre escutas telefônicas considera essa prática criminosa.


No entanto, declarou que é preciso ter cuidado ao responsabilizar os culpados pelo vazamento. Toron afirmou não ser verdade que a divulgação de dados ocorre por causa do acesso de advogados aos autos investigatórios, já que "curiosamente", fatos incriminadores vêm à tona. A OAB propõe aumento de penas quando um funcionário público é o responsável pelo ato.


Fonte: Portal Imprensa
Postar um comentário