segunda-feira, 28 de maio de 2007

Comentário do dia: Lula foi comparado a Jesus e São Francisco de Assis

Em missa que marcou ontem a reabertura da capela do Palácio da Alvorada, D Cláudio Hummes, "ministro" do papa na Congregação para o Clero, comparou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a Jesus Cristo e a São Francisco de Assis. Preste a atenção, na afirmação dele:
"Lula fez como são Francisco de Assis, que ficou célebre na história ao beijar os hansenianos. Ele [Lula] fez o que Jesus Cristo também faria, amar um irmão mais desamparado. Sentimentos e atitudes concretas de consolo e de ajudar a levantar a dignidade humana"
Bem, a intenção do Bispo era ressaltar a atitude do governo na medida provisória que autoriza pensão vitalícia aos hansenianos, no valor de R$ 750,00, para as pessoas que foram confinadas em colônias. Mas acredito que tenha exagerado um pouco. Apesar da política de assistencialismo social do presidente Lula, não dá para santificar a tão digna patente.
Se pegarmos ao pé da letra, a quem poderiamos comparar as pessoas que doam suas vidas em projetos de amparo social, oferecendo seu trabalho e valores financeiros para colaborar com a obra. Comparar a Deus? Não. Elas não ficariam confortáveis nessa comparação, por sentir-se indignas diante de tamanha santidade e perfeição. A humildade e o amor por que faz este gesto não lhes confere o direito de se chamar assim ou fazer possivel comparação.
Lula concedeu este beneficio ao povo, mas não é um mérito e sim uma obrigação. A saúde do país carece de recursos e infra-estrutura para atender o povo que padece nas filas de hospitais e na espera por medicamentos e orgãos. Sem falar no perfil político populista do presidente que consegue ganhar as massas, mesmo diante de consecutivas crises e greves pelo país.
Jesus revolucionou o mundo com seus ensinamentos e objeto de estudo da humanidade até hoje. Suas palavras libertavam as mentes e defendiam o pobre e o oprimido. São Francisco, seguido de Cristo, reavivou o carisma da igreja em um período de queda das virtudes teologais de fé, amor e esperança no cristianismo. São personalidades que intrigaram e ainda hoje repercutem no mundo, devido ao amor e doação com que tratam a causa do povo de Deus.
No outro lado, Lula promete e engana o povo com palavras e nada acontece. Seu despojamento nem se aproxima do mestre do amor (Jesus), quando mais a comparar um ato político do qual receberá algo em troca.
Na carta de Tiago da Biblia, capitulo 3, o apóstolo exorta a cautela no falar para não se perder a si mesmo e ao próximo. Pensar antes de falar, para não satisfazer a si ou interesses ocultos (quem dera políticos). Por que de boas intenções, o inferno está cheio.
Postar um comentário