segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Mossoró é uma das metrópoles do futuro? Não é muito exagero?


Hoje, os outdoors de Mossoró (RN) anunciavam: “A Veja comprova o crescimento da cidade e coloca entre as metrópoles do futuro”. Li a matéria da revista, e confesso que não percebi muitas justificativas para tamanho título. É fato, observa-se um crescimento econômico e social, mas não é algo que mereça tanto alarde.
Temos atraído interesse de empresas varejistas e do ramo de serviços de nome nacional, e também algumas indústrias do ramo ceramista. Há acentuação do crescimento imobiliário que aqueceu o mercado da construção civil. Houve investimentos em cultura e lazer, por exemplo, o Teatro Municipal Dix-Huit Rosado, Memorial da Resistência e a Praça da Convivência.
Porém, a área de petróleo não vive os melhores dias, pois houve redução das contratações de profissionais e demissões começam a ganhar volume. Pergunte a alguém que trabalha em prestadoras de serviço. Na fruticultura, os produtores reclamam das condições adversas para exportação de produtos e ausência de infra-estrutura do Estado.
As ruas da cidade não estão completamente sinalizadas e há muito descaso nesse ponto. Esqueceram que reclamávamos de buracos nas pistas? Sem falar no transporte público. Em Mossoró, o cidadão pega táxi se quiser sair de casa ou compra carro e moto. Estudante para ir a universidade só tem dois horários de ônibus (Ida e volta), depois disso, se vira. 
Postar um comentário