terça-feira, 27 de novembro de 2007

De olho na política: A manipulação da informação


Chávez, por que não te calas?Acredito que muitos governantes no mundo todo, devem estar fazendo esta mesma pergunta. Chávez, por que não te calas? Ecoando o pedido do Rei da Espanha Ruan Carlos, durante a conferência Ibero-americana. Depois do "incidente", Hugo Chávez ainda criticou o rei da Espanha chamando de aliado dos Estados Unidos, quis passar por herói desafiando o presidente da Colômbia. A atividade política internacional do presidente venezuelano está focada em atacar os Estados Unidos e estar em evidência para simpatizar líderes socialistas espalhados pelo mundo. Já havia escrito isso por aqui. Chávez quer visibilidade através da provocação dos adversários. Ele não tem aliados, somente inimigos. Por outro lado, o noticiário da imprensa internacional contribui sensivelmente para que este objetivo de Chávez seja alcançado. Embora que maioria das matérias sejam negativas. Os telejornais da TV Globo diariamente divulgam notícias negativas sobre o presidente venezuelano, e sempre com um tom irônico nos textos e expressões dos apresentadores. Durante a semana passada inteira e nos telejornais de hoje, tiveram nem que sequer seja uma nota coberta (Texto lido pelo apresentador coberto por imagens). A explicação: A RCTV que foi fechada pelo presidente Hugo Chávez era parceira das organizações Globo e por diversas vezes fecharam negócios juntos. Mesmo sabendo das intenções explicitas do ditador Hugo Chávez, o público que acompanha a imprensa brasileira não terá uma impressão mais próxima do real do que acontece na Venezuela. O filtro de interesses de uma das maiores redes de comunicação do país influencia na informação veiculada no noticiário. Não estou mudando de posição quanto ao ditador Hugo Chávez, acredito que ele não visa o bem da América Latina e sim destruição do continente por meio de guerras para atender as suas necessidades de imperialismo. Na verdade, a discussão que abordo é da necessidade de um jornalismo mais isento e comprometido com veracidade das informações sem deixar levar por interesses próprios. Precisamos de um jornalismo atuante e denunciador das mazelas e flagelos sociais, pois com a manipulação da informação sob poder econômico e político perdemos na democracia de um país.

Everton Lima de olho na política
Postar um comentário