quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Comentário do dia: Por que ele mora em um buraco?


Marcelo Camargo Machado, de 21 anos, vive em um buraco de seis metros quadrados por um metro de altura, sem ventilação, em Porto Alegre (RS). De acordo com reportagem do jornal "Zero Hora", ele diz que decidiu morar na rua, pois apanhava do pai e foi negligenciado pela mãe, que tinha outros sete filhos. Sobrevive por meio de doações de vizinhos. O desabrigado não busca amparo em abrigos públicos por opção própria. Segundo a assessoria de comunicação da Fundação de Assistência Social e Cidadania (Fasc), o jovem "se nega a utilizar os espaços públicos do Atendimento Social de Rua" e que não é possível retirar à força pessoas da praça. A atitude de Marcelo é corajosa, perigosa e motivada por problemas afetivos. Como este jovem há muitos pelo país que não moram em buracos, mas a vida está lançada em um deles. Arrastada pelas drogas e a prostituição, a juventude traça um caminho sem volta que pode terminar em uma clínica de recuperação ou dentro de uma cova de cemitério. A juventude perdeu a sua própria personalidade envolvida com os produtos da indústria cultural. Cantam Tropa de Elite do Tihuana e o Rap das armas como brincadeira e nem se tocam que fazem apologia a violência. As moças são as cachoras preparadas e siliconadas. Os homens são os sarados, machões, briguentos e capazes de morrer pelo que acham que defendem. A juventude busca falsas ideologias de vida, por que falta uma para viver. As torcidas organizadas que se confrontam são a prova disso. Mas por que os jovens de hoje não possuem personalidade? Por que assim como aconteceu com Marcelo, o lar está destruído.

Everton Lima é jornalista e palestrante do Encontro de Jovens Católicos
Postar um comentário